Faltam… 60 dias para a viagem

HEAD_DICAS (1)

Hoje continuamos a série de contagem regressiva para a viagem.

apagarAntes de continuar o nosso cronograma, lembro que  fiz alguns posts sobre planejamento, com a minha organização desde 2014 e até com uma tabela que traz o que fazer até o dia da  viagem.

Em comparação com 70 dias, pouca coisa mudou. A maioria do que precisamos realizar na lista deve ser feito mais para frente. Explico melhor no cronograma.

Lembro que nosso visto e nossas passagens já estão compradas. Como o mais impotante nesse momento já está em mãos, estamos focando no nosso trabalho, tentando terminar tudo a tempo da viagem.

Mas vamos lá para a tabela.

Faltam:

  • Estadia 
    • Fiz um post sobre como aplicar para moradia dentro da Universidade canadense, mas ainda não sabemos se teremos um lugarzinho dentro da UBC. Assim, mais para a frente vamos definir se será vantajoso contratar algum serviço para chegar lá com o ap alugado ou se vamos nos hospedar em algum lugar até achar nosso cantinho.
    • UPDATE: O escritório de moradia me informou que até final de julho eles devem dar uma resposta sobre o housing. Quando eles avisarem  (cerca de 30 dias antes da viagem) vamos nos agilizar.
  • Seguro de Saúde
    • Decidimos fechar mais próximo da viagem. No nosso caso é mais simples, a UBC já tem um seguro padrão, não vamos buscar outro. É só pagar um boleto.
  • Acertos com a Universidade brasileira
    • Pedir afastamento, etc.
  • Traduções juramentadas
    • Por segurança, vou levar alguns documentos com tradução juramentada, caso seja necessário por lá.
  • Reuniões na pós do Brasil
  • Vendas de roupas, livros e objetos 
    • Fiz um primeiro post sobre o que levar e o que deixar
  • Procurações e outros documentos 
    • É bem importante deixar um responsável legal por você no Brasil principalmente se você vai fazer transferências bancárias.
  • Acertos bancários 
    • Dscobrir certinho como funciona transferência e qual o melhor jeito de levar dinheiro para fora)
  • Malas
    • Comprar malas, arrumar as malas…
  • Providências de Chegada: AirB&B ou outra
    • Definir se vamos contratar algum serviço de ajuda ou se vamos ficar no Air B&B quando chegarmos até conseguir uma moradia (mesmo se a gente conseguir morar dentro da universidade, a data de entrada é 1ro de setembro)
  • Providências de Chegada: Escolher banco, serviço de telefonia
    • É uma tarefa bem complicada pelo o que eu cosegui acompanhar… mais para frente eu vou falar melhor sobre isso.
  • Despedidas
    • Agendar as despedidas…

Já está ok:

  • Visto 
    • Foi aprovado no dia 30 de maio. Fiz um post com a timeline do processo.
  • Sair do Ap Alugado 
    • Nós morávamos de aluguel e sempre é bem complicado entregar o Ap (ainda mais depois de quatro anos de uso). Resolvemos sair antes de lá e ficar nessas últimas semana em um Ap da nossa família. Assim vamos economizar mais um pouco para a nossa viagem.
  • Venda de móveis 
    • Como saímos do AP que a gente morava, vários móveis a gente já vendeu. Viemos para um apartamento mobiliado, então só trouxemos os nossos pertences pessoais, nada de móveis e eletrodomésticos. Como AP alugado já era praticamente mobiliado, não tínhamos tanta coisa assim, mas o que deu para vendemos, nós vendemos. A graninha que rendeu está guardada para nos ajudar nas despesas iniciais de montar o ap no Canadá.

Bem, o update foi rápido. Como eu disse, tirando a mudança que foi bem exaustiva, nosso foco agora está no trabalho. Acredito que quando faltar 40 ou 30 dias a gente comece efetivamente a riscar alguns itens da listinha vermelha (que só cresce, diga-se de passagem).

Até os 50!

 

Advertisements

Como lidar com a ansiedade pré viagem?

HEAD_DIAADIA

Então a viagem se aproxima cada vez mais. Com os projetos batendo na sua porta, as expectativas só aumentam. Como lidar com tanta ansiedade?

apagar

Bem, eu tenho bastante dificuldade de controlar minha parte ansiosa. Ainda mais no caso de ter planejado algo tão complexo como essa viagem. E por tanto tempo…

O blog foi uma forma de me tranquilizar. Ajudar pessoas que estão na mesma situação ou em parecidas dá uma aliviada nas expectativas. O foco muda um pouco.

Ainda assim, na medida em que as tarefas por aqui vão cessando, a ida para um outro país fica cada vez mais eminente. As pessoas começam a falar de eventos e acontecimentos nos quais você não estará mas aqui. Os planos começam a sair do Brasil e passar para milhares de quilômetros de distância…

Eu lido com a minha ansiedade planejando. Buscando meus próximos passos. Eu olho catálogos de supermercado para calcular o meu futuro gasto, vejo os aps disponíveis por agora para ter uma noção mais clara do locais, estudo o mapa da cidade… Faço isso no meu tempo livre, claro.

Já no trabalho eu tento focar em metas que tenho até viajar. Entre meus objetivos está produzir/dirigir um documentário curta-metragem; finalizar dois artigos; escrever um artigo novo; dar continuidade ao terceiro capítulo da minha tese; escrever nesse blog.  A minha ideia é sair daqui com isso tudo pronto – ou seja, em sessenta em poucos dias tenho bastante para fazer.

Saber que eu tenho ainda metas para alcançar me tranquiliza mais. Mas é claro, quando bate a ansiedade eu corro para fazer a listinha de cima – leio sobre Vancouver, vejo vlogs sobre o Canadá… E assim vou levando pelos próximos dias.

Uma outra boa dica que eu dou é fazer listas. Desde que eu comecei a trabalhar adotei as listas na minha vida. Pela manhã, a primeira coisa que eu faço é despejar em um papel todas as coisas que eu preciso fazer naquele dia, parece que tira um peso enorme das minhas costas. Minha memória não é muito boa, com a ajuda das minhas anotações eu consigo ter certeza que fiz tudo, de consciência limpa. A cada item que eu risco, me sinto mais aliviada e menos ansiosa.

Como fã das listinhas, claro que as adotei também para a viagem. Há duas semana eu colei na porta da geladeira uma tabela com onze espaços para as 11 semanas que faltavam para a viagem. Coloquei ali (e coloco) tudo que eu lembro que preciso fazer. Quando termino os itens risco e quando a semana acaba eu risco tudo. Se sobrou algo não feito, anoto na próxima coluna. dos próximos 7 dias. Para a minha felicidade, duas já foram riscadas com todas tarefas completas. Agora é seguir o riscando as próximas.

Quando chegar mais perto eu volto para falar como esse meu planejamento está indo…

 

Moradia dentro da Universidade no Canadá – como aplicar?

HEAD_BURO

apagar.jpg

A possibilidade de morar dentro do campus existe para os doutorandos que estão fazendo doutorado sanduíche. O primeiro passo é entrar em contato com o departamento de moradia da universidade que você vai. Eles já te falam de cara como funciona a seleção da sua instituição.

Eu fiz isso. Eles me explicaram que eu poderia morar no campus e me indicaram o site da UBC de housing, no qual fiz meu cadastro a partir do número de matrícula que eu já possuo. Paguei uma taxa de $50 e pude acessar o sistema. Lá aparecem as opções de housing (casa/ap para família, quarto dividido, individual, casa dividida).

No meu caso, como vou com meu esposo, escolhi o housing para família. Como não temos filhos, poderíamos escolher unidades de até um quarto. Dependendo de quantos filhos você tem, é possível alugar uma casa/ap de até 4 quartos.

O housing não é gratuito, mas os preços são bem mais justos que fora da universidade. Como em Vancouver alugar um apartamento em uma localidade central é muito caro, vale muito a pena tentar a hospedagem na Universidade.

Até aí, ok. O problema veio depois. Estamos na fila para dois tipos de unidades há cerca de um mês. Quer saber nossa posição na fila? Em uma estamos em #131 e na outra em #121.

Assim, infelizmente eu acredito que seja quase impossível a gente conseguir uma casinha no campus…

Minha dica é: assim que forem aprovados pela Universidade, já vejam se dá para se cadastrar. Se eu tivesse feito isso, talvez a gente conseguisse um lugarzinho na UBC 😦

Até a próxima e dedos cruzados por aqui – vai que a fila começa a andar?

 

 

Faltam… 70 dias para a viagem!

HEAD_DICAS (1)

Começo hoje uma nova série  Faltam … dias para a viagem! 

9611475_orig*

Já fiz alguns posts sobre planejamento, com cronograma de organização desde 2014 até uma tabela com o que fazer até a viagem. No entanto, esse post é diferente. Aqui tento passar uma perspectiva em realtime do que falta atualmente e o que já está pronto para a nossa viagem. Faltam 70 dias para a viagem!! =D

Para antes da viagem:

Faltam:

  • Estadia (Fiz um post sobre como aplicar para moradia dentro da Universidade canadense, mas ainda não sabemos se teremos um lugarzinho dentro da UBC. Assim, mais para a frente vamos definir se será vantajoso contratar algum serviço para chegar lá com o ap alugado ou se vamos nos hospedar em algum lugar até achar nosso cantinho)
  • Seguro de Saúde (Decidimos fechar apenas com o visto em mãos. No nosso caso é mais simples, a UBC já tem um seguro padrão, não vamos buscar outro)
  • Bolsa (Ainda não sabemos se vou conseguir manter a bolsa brasileira ou não durante o período fora)
  • Acertos com a Universidade brasileira (Saber se vou pedir afastamento, como proceder com a instituição)
  • Traduções juramentadas (por segurança, vou levar alguns documentos com tradução juramentada, caso seja necessário por lá)
  • Reuniões na pós do Brasil
  • Vendas de roupas, livros e objetos (Fiz um primeiro post sobre o que levar e o que deixar)
  • Procurações e outros documentos (para deixar um responsável legal por você no Brasil)
  • Acertos bancários (descobrir certinho como funciona transferência e qual o melhor jeito de levar dinheiro para fora)
  • Malas
  • Despedidas

Já está ok:

  • Visto 

Foi aprovado no dia 30 de maio. Fiz um post com a timeline do processo.

  • Passagem

Compramos em maio. Fiz um post com dicas gerais e outro contando especificamente sobre a nossa compra de passagem pra Vancouver.

  • Venda de móveis (mais para frente vou falar sobre isso)

Fiz um post sobre como decidir o que vai e o que fica na viagem e em breve falarei sobre móveis.

 

Mais para a frente  certamente aparecerão novos obstáculos e, se der tudo certo, alguns dos dos 70 dias já estarão para trás!

Nos vemos no update de 60 dias!

 

*Foto copiada de um site que fala em inglês sobre mudar para o Canadá, vale a visita!

Pressão alta na hora do exame médico para o visto canadense

HEAD_BURO

Quando fomos para o exame médico, não pensamos que algo poderia dar errado. Somos saudáveis, não temos nenhum problema crônico. No entanto, isso não foi o suficiente para sairmos do consultório médico com boas notícias.

apagar

Deixamos a nossa casa às quatro da manhã para pegar a estrada e chegar até a cidade do consultório na hora marcada. Lá, fizemos os exame de sangue, de urina e o de tórax antes da consulta. No de urina e de tórax o resultado já é revelado na hora: tava tudo ok. O de sangue eles avisaram que demoraria três dias – padrão do procedimento. Até aqui, tudo dentro do esperado.

Na hora de consultar, passamos por uma triagem com a secretária, que faz algumas perguntas sobre problemas de saúde. Depois disso, o médico chamou. Se você estiver acompanhado, sua companhia não entra junto. Meu marido ficou do lado de fora e eu entrei.

Logo de cara, antes mesmo de falar outra coisa, o médico já chegou dizendo:

“Olha, não quero que você me conte nada além do que eu te perguntar. Esses tempos uma mulher veio aqui e me contou que foi pra Síria e gostaria de morar no oriente médio e eu falei isso pro consulado e eles negaram o visto dela por ela poder ser uma terrorista. Então não me fale nada além do que eu peço, se não eu sou obrigado a relatar tudo e dependendo você também pode ser reprovada”

Levei um susto imenso. Antes do bom dia ele já me fala isso? Síria está em guerra há meses, quem vai pra lá e quer ficar?, eu me questionava. Perguntei para ele “A Síria? Mas eles estão em guerra, quem vai pra lá?”. Ele me respondeu que ela foi e achou tudo lindo. Achei surreal a história… Fiquei morrendo de medo de errar alguma pergunta (tipo o cep da minha casa) e ele falar que eu não moro no mesmo lugar declarado e me negarem o visto por causa de um Cep. Sei lá… Achei bizarro o clima e fiquei completamente nervosa.

Fiz alguns testes de equilíbrio e de eloquência. Ele testou meus reflexos, meus movimentos. Mediu meu pulso e minha pressão. Falou que eu estava 100% e me liberou. Eu saí, meu marido entrou em seguida.

Uns cinco minutos depois vejo meu marido sair com o médico falando para ele aguardar na recepção, que com essa pressão ele não vai ganhar o visto. A pressão dele deu acima do máximo permitido 13/8. Quando isso ocorre o médico pede para paciente ir para a sala de espera, se acalmar e voltar em alguns minutos para uma enfermeira medir a pressão. Eles partem do princípio que o paciente pode ter síndrome do guarda-pó branco, uma fobia psicológica que faz a pressão aumentar quando você encontra um médico que vai a medir.

O paciente que entrou antes de mim passou pela mesma coisa. Quando retornamos à recepção ele estava lá sentado, aguardando uma nova medida. A paciente depois do meu marido também voltou e ficou aguardando, mais uma “reprovada” no teste da pressão.

Quando meu marido entrou novamente ele estava mais tenso do que quando foi da primeira vez. Óbvio que não deu certo. O médico antes falou “se você tem algum problema e mentiu, você não vai receber o visto”. Meu marido não tinha mentido, a pressão dele é controlada, não é aquilo que deu ali. Mais uma vez achei a pressão psicológica bem desnecessária.

A partir daí pediram para que meu esposo trouxesse um laudo de um cardiologista comprovando que ele é saudável. A assistente do médico foi muito solícita, explicou bem detalhadamente qual seria o procedimento. Ainda assim, voltamos para a nossa cidade super tensos. Foi uma viagem horrível… Conversamos bastante e tentamos manter a calma, afinal, ele não tinha nenhum problema. Antes de chegar em casa medimos novamente a pressão dele: 13/8. Claro que agora, mesmo ainda com toda a preocupação, a pressão já estava regularizada…

Meu companheiro conseguiu uma consulta com o seu cardiologista para a outra semana. Chegando lá, o profissional contou que não era o primeiro paciente que ele atendia que tinha passado por esse problema na hora de tirar visto. O médico pediu alguns exames para utilizar no seu laudo, explicou que aquilo era super comum e era pro meu marido ficar tranquilo. Daí sim começamos a relaxar um pouco.

Por mais regular que a situação fosse, é claro que tudo leva mais tempo: precisamos consultar, marcar exames, fazer exames, voltar no médico, enviar o laudo para o consultório credenciado… nada acontece em 24 horas. O processo do visto seria mais longo do que o esperado, inevitavelmente.

Meu marido fez tudo certinho, os resultados foram ótimos e por volta de duas semanas após a nossa consulta estressante enviamos o relatório para o médico do consulado. Dois dias após o envio, apareceu no sistema que a parte médica estava aprovada. Respiramos alividos, enfim. O visto saiu logo depois, como explico aqui.

Na hora que saímos do consultório estávamos arrasados, nervosos, estressados. Se isso ocorrer com vocês, fiquem tranquilos. De tudo que eu li, nunca tinha visto uma pessoa passar pelo o que estávamos passando, foi o que me estressou mais. Se eu soubesse que era algo regular… Foi bem mais simples do que pensamos. Infelizmente, são pequenos obstáculos que aparecem, mas que não vão impedir a sua ida. Pense assim. =)

No fim, recomendo:

  • Tente ficar tranquila e não ceda a pressão psicológica. Nosso sistema nervoso pode alterar nossos sinais vitais por causa da situação desconfortável que passamos em um exame desse. Vá preparada para passar por isso.
  • Se você tiver qualquer problema de saúde, já leve um atestado do seu médico, em inglês, falando sobre a sua condição. Eles perguntam sobre diversas doenças, se você tem asma, pressão alta ou depressão, por exemplo. Qualquer condição é investigada, por isso esteja preparado.
  • Não minta de forma alguma! Se a gente que falou a verdade sobre não ter problemas/doenças já ficou com medo de dar algum problema, imagina quem tenta esconder doenças? Se você está indo para um país diferente, buscando um estilo de vida oposto ao jeitinho brasileiro, não comece a sua ida mentindo. Fale a verdade sempre. A gente falou e isso ficou claro nos exames.

Pelo o que vi no consultório aquele dia, é bem comum a pressão disparar na hora do exame. Então tente ficar tranquilo e se a pressão continuar alta, siga os procedimentos indicados que tudo vai dar certo. Se o visto demorar mais do que o previsto, tenha em mente que isso não é o fim do mundo. Faça um planejamento, fale a verdade, siga os procedimentos e tudo vai dar certo – com pressão psicológica ou sem.

 

 

Como acompanhar o pedido de visto online

HEAD_BURO

Quando você faz um pedido de visto para o Canadá, seja ele de turista, study permit ou work permit, você consegue acompanhar o andar do seu processo pela internet.

Caso você tenha aplicado pelo próprio sistema do http://cic.gc.ca  o processo já é automático. Quando você aplica já registra a sua senha, seu login, suas perguntas… Depois de completo, é só acessar.

Caso você tenha feito diretamente no consulado o sistema não é automático. Como eu expliquei em um post passado, fizemos nosso pedido via despachante. Como a aplicação foi direta, tivemos que nos inscrever no site para ter acesso ao processo online.

Não achei muita gente online explicando como funciona. Então vamos lá:

1 – O primeiro passo é entrar no site do cic. http://cic.gc.ca

2 – Na página principal, selecione “My application”

3- Na página da aplicação, selecione “Check your application status”

4- Na página atual, selecione o tipo da sua aplicação

5 – Na próxima página, selecione que a sua aplicação foi feita em “Paper”

6- A página seguinte vai aparecer:

Captura de tela 2016-05-27 às 15.25.30

7- Mais para baixo desta mesma página você vai selecionar a forma de fazer seu cadastro online. 

Captura de tela 2016-05-27 às 15.27.13.png

8- Aí então você seleciona o método (no nosso caso foi GCkey).

9- Daí você chega na página onde você seleciona para fazer teu cadastro.

Captura de tela 2016-05-27 às 15.28.51.png

10 – No “Sign Up” você escolhe um user name, uma senha, perguntas, etc. No final do processo, há uma página que permite você linkar o seu processo existente a conta online que acabou de criar.

11- Ao fazer isso, você terá acesso a página do seu processo. 

Captura de tela 2016-05-27 às 15.33.48.png

Essa é uma tela padrão, do pedido ainda não aprovado. Aqui o processo foi aberto, os exames médicos aprovados, mas o processo do visto ainda não foi finalizado, como dá pra ver ali em “Final decision: Not Started”

Para os ansiosos de plantão, é uma mão na roda esse sistema. Espero que o mini tutorial tenha ajudado. Até a próxima!

 

 

 

 

Quanto tempo demorou para sair o nosso visto para o Canadá?

HEAD_BURO

E nosso visto chegou! Viva!

apagar

 

Para comemorar, fiz este post com a timeline do nosso processo. Eu li muitos textos sobre prazos, assisti muito vídeo, li muitos posts de comunidades do facebook… realmente, cada processo é único. Percebo que em algumas épocas aparentemente o processo demora mais, em outras menos. Bem, mas vamos ao nosso caso.

Expliquei anteriormente que optamos por um despachante. Moramos em SC, de qualquer forma, se fossemos aplicar online, o preço do que gastaríamos com sedex seria praticamente o mesmo que gastamos com o serviço. De resto, todo o processo do visto explicadinho está aqui e aqui.

Primeiramente, demorou cerca de duas semanas para a gente juntar toda a documentação do visto. Não vou contar isso como parte do processo, mas é bom saber. Entre extratos, certificados, cartas, etc, vai um tempinho.

Captura de tela 2016-04-19 às 21.04.29Entregamos nossos documentos no dia 13/04. Eles foram entregues no consulado dia 14/04. Nosso pedido para exame médico chegou no dia 25/04.

Prazo entre pedido do visto e pedido de exames: 6 dias úteis.

 

Daí conseguimos marcar o exame apenas para maio. Como a gente não mora em uma cidade que tem um médico cadastrado, acaba sendo mais difícil o deslocamento. E, de qualquer forma, mesmo se eu tivesse a agenda completamente livre, a consulta mais próxima era na outra semana. Explico aqui como foi marcar a consulta.

Captura de tela 2016-04-19 às 23.47.53No dia 6 de maio nos consultamos. Daí tivemos um probleminha. Meu companheiro sofreu com a tal “síndrome do jaleco branco“. Sim, isso existe! Para quem não sabe o que é, a tal síndrome acontece com um determinado perfil de pessoa, que acaba tendo as funções alteradas quando está na frente de um médico/exame.

A pressão do meu esposo aumentou horrores e como o limite era 13/8 – e a dele deu acima disso- , o médico requisitou que ele apresentasse um laudo de um cardiologista alegando que ele era saudável.

Bem, tem bastante coisa para contar sobre isso, farei um post especial com esse tópico. Aqui para a nossa timeline basta saber que geralmente isso não é algo que se resolve rápido. Então se vc tem a tal síndrome ou se tem alguma condição especial (diabetes, pressão alta, doenças crônicas) pense em ir na consulta já com um atestado do seu médico (em inglês) em mãos. Acredito que isso possa ajudar muito e poupar bastante tempo.

Meu marido só conseguiu se consultar na outra semana, quando o cardiologista dele pediu alguns uns exames para conseguir mencioná-los no relatório. Durante a semana ele fez os procedimentos e só uma semana depois, com tudo feito, meu marido retornou ao cardiologista.

Com todos os exames em mão comprovando que ele era saudável, o médico do meu marido redigiu a carta para o consulado. Demorou 12 dias corridos para tudo isso. Na quarta-feira, dia 18, encaminhamos o laudo por email para o consultório de Curitiba. Não sei ao certo se por lá eles encaminharam os exames dele nesse dia ou se foi depois.

Também no dia 18, fizemos nosso cadastro online no CIC para acompanhar o processo (vou explicar em um outro post). Foi interessante ver por lá que eu já estava aprovada no campo médico, mas meu marido não estava ainda (afinal, faltava o laudo do cardiologista). Dia 20 já apareceu aprovado no campo médico para ele.

Da entrega dos exames a aprovação da parte médica: 2 dias úteis.

Agora era esperar o resultado real… Dia 26 nós dois recebemos um recado falando que tinha alteração no nosso processo. Fomos super felizes olhar para ver se tinha sido aprovado e… nada. Não vimos nenhuma alteração no sistema. Seria um alarme falso?

Na segunda pela manhã, dia 30, enquanto eu dava aula, recebi um alerta no meu ipad. Era do consulado, um aviso falando que houve mais uma mudança no processo. Assim que terminei de dar aula mandei uma mensagem pro meu esposo e acessei o sistema…

Captura de tela 2016-05-31 às 09.55.08

YEY! Visto aprovado =D

Do dia da aprovação da parte médica até a data da aprovação do visto: 5 dias úteis

Ao todo foram 45 dias corridos, 28 dias úteis. No entanto, quase duas semanas foram gastas no processo de realizar os exames extras para o relatório do cardiologista e outras quase duas semanas foram para conseguir a consulta. Se fossemos contar apenas o tempo que demorou sem estes intervalos (supondo que a gente conseguisse uma consulta no dia seguinte ao pedido e que não tivesse dado o xabú da pressão)  seriam 13 dias úteis.

Em resumo, nós demoramos mais por aqui do que o consulado.

Quando a gente falou com o despachante no começo do processo, o prazo era de 60 dias úteis. Bem, fico muito feliz que não demorou tudo isso. É muita tensão esperar!

Espero que meu relato ajude alguém por aí a ficar mais tranquila =D