Pressão alta na hora do exame médico para o visto canadense

HEAD_BURO

Quando fomos para o exame médico, não pensamos que algo poderia dar errado. Somos saudáveis, não temos nenhum problema crônico. No entanto, isso não foi o suficiente para sairmos do consultório médico com boas notícias.

apagar

Deixamos a nossa casa às quatro da manhã para pegar a estrada e chegar até a cidade do consultório na hora marcada. Lá, fizemos os exame de sangue, de urina e o de tórax antes da consulta. No de urina e de tórax o resultado já é revelado na hora: tava tudo ok. O de sangue eles avisaram que demoraria três dias – padrão do procedimento. Até aqui, tudo dentro do esperado.

Na hora de consultar, passamos por uma triagem com a secretária, que faz algumas perguntas sobre problemas de saúde. Depois disso, o médico chamou. Se você estiver acompanhado, sua companhia não entra junto. Meu marido ficou do lado de fora e eu entrei.

Logo de cara, antes mesmo de falar outra coisa, o médico já chegou dizendo:

“Olha, não quero que você me conte nada além do que eu te perguntar. Esses tempos uma mulher veio aqui e me contou que foi pra Síria e gostaria de morar no oriente médio e eu falei isso pro consulado e eles negaram o visto dela por ela poder ser uma terrorista. Então não me fale nada além do que eu peço, se não eu sou obrigado a relatar tudo e dependendo você também pode ser reprovada”

Levei um susto imenso. Antes do bom dia ele já me fala isso? Síria está em guerra há meses, quem vai pra lá e quer ficar?, eu me questionava. Perguntei para ele “A Síria? Mas eles estão em guerra, quem vai pra lá?”. Ele me respondeu que ela foi e achou tudo lindo. Achei surreal a história… Fiquei morrendo de medo de errar alguma pergunta (tipo o cep da minha casa) e ele falar que eu não moro no mesmo lugar declarado e me negarem o visto por causa de um Cep. Sei lá… Achei bizarro o clima e fiquei completamente nervosa.

Fiz alguns testes de equilíbrio e de eloquência. Ele testou meus reflexos, meus movimentos. Mediu meu pulso e minha pressão. Falou que eu estava 100% e me liberou. Eu saí, meu marido entrou em seguida.

Uns cinco minutos depois vejo meu marido sair com o médico falando para ele aguardar na recepção, que com essa pressão ele não vai ganhar o visto. A pressão dele deu acima do máximo permitido 13/8. Quando isso ocorre o médico pede para paciente ir para a sala de espera, se acalmar e voltar em alguns minutos para uma enfermeira medir a pressão. Eles partem do princípio que o paciente pode ter síndrome do guarda-pó branco, uma fobia psicológica que faz a pressão aumentar quando você encontra um médico que vai a medir.

O paciente que entrou antes de mim passou pela mesma coisa. Quando retornamos à recepção ele estava lá sentado, aguardando uma nova medida. A paciente depois do meu marido também voltou e ficou aguardando, mais uma “reprovada” no teste da pressão.

Quando meu marido entrou novamente ele estava mais tenso do que quando foi da primeira vez. Óbvio que não deu certo. O médico antes falou “se você tem algum problema e mentiu, você não vai receber o visto”. Meu marido não tinha mentido, a pressão dele é controlada, não é aquilo que deu ali. Mais uma vez achei a pressão psicológica bem desnecessária.

A partir daí pediram para que meu esposo trouxesse um laudo de um cardiologista comprovando que ele é saudável. A assistente do médico foi muito solícita, explicou bem detalhadamente qual seria o procedimento. Ainda assim, voltamos para a nossa cidade super tensos. Foi uma viagem horrível… Conversamos bastante e tentamos manter a calma, afinal, ele não tinha nenhum problema. Antes de chegar em casa medimos novamente a pressão dele: 13/8. Claro que agora, mesmo ainda com toda a preocupação, a pressão já estava regularizada…

Meu companheiro conseguiu uma consulta com o seu cardiologista para a outra semana. Chegando lá, o profissional contou que não era o primeiro paciente que ele atendia que tinha passado por esse problema na hora de tirar visto. O médico pediu alguns exames para utilizar no seu laudo, explicou que aquilo era super comum e era pro meu marido ficar tranquilo. Daí sim começamos a relaxar um pouco.

Por mais regular que a situação fosse, é claro que tudo leva mais tempo: precisamos consultar, marcar exames, fazer exames, voltar no médico, enviar o laudo para o consultório credenciado… nada acontece em 24 horas. O processo do visto seria mais longo do que o esperado, inevitavelmente.

Meu marido fez tudo certinho, os resultados foram ótimos e por volta de duas semanas após a nossa consulta estressante enviamos o relatório para o médico do consulado. Dois dias após o envio, apareceu no sistema que a parte médica estava aprovada. Respiramos alividos, enfim. O visto saiu logo depois, como explico aqui.

Na hora que saímos do consultório estávamos arrasados, nervosos, estressados. Se isso ocorrer com vocês, fiquem tranquilos. De tudo que eu li, nunca tinha visto uma pessoa passar pelo o que estávamos passando, foi o que me estressou mais. Se eu soubesse que era algo regular… Foi bem mais simples do que pensamos. Infelizmente, são pequenos obstáculos que aparecem, mas que não vão impedir a sua ida. Pense assim. =)

No fim, recomendo:

  • Tente ficar tranquila e não ceda a pressão psicológica. Nosso sistema nervoso pode alterar nossos sinais vitais por causa da situação desconfortável que passamos em um exame desse. Vá preparada para passar por isso.
  • Se você tiver qualquer problema de saúde, já leve um atestado do seu médico, em inglês, falando sobre a sua condição. Eles perguntam sobre diversas doenças, se você tem asma, pressão alta ou depressão, por exemplo. Qualquer condição é investigada, por isso esteja preparado.
  • Não minta de forma alguma! Se a gente que falou a verdade sobre não ter problemas/doenças já ficou com medo de dar algum problema, imagina quem tenta esconder doenças? Se você está indo para um país diferente, buscando um estilo de vida oposto ao jeitinho brasileiro, não comece a sua ida mentindo. Fale a verdade sempre. A gente falou e isso ficou claro nos exames.

Pelo o que vi no consultório aquele dia, é bem comum a pressão disparar na hora do exame. Então tente ficar tranquilo e se a pressão continuar alta, siga os procedimentos indicados que tudo vai dar certo. Se o visto demorar mais do que o previsto, tenha em mente que isso não é o fim do mundo. Faça um planejamento, fale a verdade, siga os procedimentos e tudo vai dar certo – com pressão psicológica ou sem.

 

 

Advertisements

4 thoughts on “Pressão alta na hora do exame médico para o visto canadense

  1. Pingback: Quanto tempo demora o visto pro Canadá? | Mudar pro Canadá

  2. Lteix

    Olá, quero agradecer pela postagem pois aconteceu o mesmo comigo e seu relato me ajudou a encontrar a calma pra resolver a situação. Relatos assim não são muito comuns nos foruns, então quando acontece a gente fica bem perdido. Obrigado!

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s