Como abrir uma conta de Banco no Canadá?

HEAD_BURO

img_0837

Primeiramente, fique tranquila. É MUITO menos burocrático que qualquer coisa que você vá fazer no banco no Brasil.

A primeira coisa a fazer é ter o SIN Number. Sem ele você não abre a conta.

Você então vai até o banco, pede para abrir uma conta. Eles te levam para umas salinhas, onde alguém te atende. Uma funcionária cuidou do nosso processo. COm nosso passaporte, Poe letter e Sin Number ela abriu a conta.

Acho que uma das coisas mais chatas é que a gente tinha que pedir para ela explicar tudo novamente. Não por causa do inglês, mas pq ela falava como se a gente conhecesse bancos canadenses e como eles funcionam. E não a gente não conhecia. E não, não é igual ao Brasil. Tem muitas coisas diferentes. Me senti uma criança de 10 anos que foi ao banco pela primeira vez e ela era a tia meio grossa que não tinha muita paciência para perguntas bobas. Mas, SORRY, prefiro fazer 1000 perguntas idiotas a não saber como as coisas funcionam. Síndrome de jornalista talvez. Enfim.

Demorou quase duas horas para ela fazer tudo. Saímos de lá com o meu cartão de débito.

Outra coisa importante – para conta de estudante não há conta conjunta. Eu não sabia disso. A conta ficou só no meu nome, se eu quisesse incluir meu marido, seria uma conta diferente.

O procedimento deve ser semelhante em todos os bancos, o negócio é escolher algum que você prefira. Sobre isso, talvez eu faça um post no futuro avaliando os bancos. Posso falar que não estou 100% satisfeita com o meu banco aqui – mas tb nem sei se isso é 100% possível. Adianto que tive alguns problemas, inclusive já fizeram algumas cobranças não autorizadas/avisadas, tive que pagar por coisa que não sabia que teria que pagar e ainda por cima eles não foram  atenciosos como eu esperava.

Para resumir, escolhi o Scotia para ganhar ingressos de graça e para economizar na taxa mensal, já que ele não tem taxa para conta de estudante. No fim, não ter taxa quer dizer que você fica sem alguns serviços básicos –  você paga umas coisas absurdas como quase $60 dólares por um talão de cheques.

Ah! E o cartão para eu tirar meus ingressos gratuitos foi para um endereço errado e até agora não consegui arrumar a situação…Ou seja, o próposito inicial não foi alcançado. Paguei mais que pagaria em uma conta normal e não ganhei meus tickets. Damn.

Eu não recomento o Scotia, mas também, sendo honesta, não saberia o que recomendar.

Faltam… 10 dias para a viagem!

HEAD_DIAADIA

DEEEEEZ DIASSS!

Imagina a tensão da pessoa?

Captura de tela 2016-07-04 às 18.23.36.png
Fotinho da Taylos Swift no countdown para um álbum dela

Antes de começar, aquela lembrança básica: fiz alguns posts sobre planejamento, com a minha organização desde 2014 e até com uma tabela que traz o que fazer até o dia da  viagem.

E tem a preparação 70 dias, 60 dias, 50 dias, 40 dias30 dias e 20 dias. SIM, você pode acompanhar passo a passo da nossa programação.

E a fila andou muito! Só faltam duas grandes tarefas!

  • Malas
    • Falta arrumar e separar algumas coisas que ficarão e outras que vão. Duas malas prontas, uma 20% arrumada e a outra toda para arrumar!
    • Preparar a mala de mão (farei um post sobre ela, mas provavelmente só depois da viagem!).
  • Providências de Chegada: Escolher banco, serviço de telefonia
    • Tenho uma boa noção do banco que vou escolher. Pesquisei e pesquisei e defini o que eu acho mais importante. Mais para frente eu farei um post sobre isso, já que é bem difícil encontrar informações. Daí já faço o trabalho completo, inclusive com o passo a passo de abrir a conta. A telefonia ainda tá um pouco ampla, pretendo fechar o foco nesses últimos dias.

Já está ok:

NOVIDADES:

  • Providências de Chegada: Moradia 
    • O laranja é por não ter sido 100% resolvido, mas não há mais o que fazer nesse momento. Infelizmente não rolou a moradia dentro da UBC… Fiz um post sobre como aplicar para moradia dentro da Universidade canadense.  dentro da UBC. Eu deveria ter entrado na lista assim que recebi a carta de aceite, foi burrice minha. Agora eu vou pagar (literalmente) por isso. Os primeiros dias por lá serão uma loucura atrás da nossa casa. Mais para frente também farei um post explicando como funciona essa busca pelo apartamento perfeito melhor possível. Adianto que sair com algo pronto aqui do Brasil – sem ser a moradia da UBC – seria meio que uma roubada.
  • Cancelar internet
    • Já agendei o cancelamento da internet aqui de casa. Não temos nem telefone nem tv a cabo, só precisamos cancelar ela mesmo.
  • Desbloquear cartão de crédito
    • Na hora de comprar o celular, geralmente eles pedem um cartão de crédito para o security deposit. Sem contar que ele é sempre um grande aliado nas emergências (inclusive médicas se vc tem seguro).
  • Tradução juramentada da Carteira de motorista
    • Levar a carteira de motorista traduzida ajuda bastante na hora de tirar a sua por lá.
  • Reunião com orientadora
    • Agendada para a próxima semana, já fiz todo o meu dever de casa, minhas pesquisas estão em dia, mesu resultados tb. Não consegui escrever muito nos últimos dias, mas nem adianta. É impossível manter o ritmo de produção no meio de uma mudança desse tamanho.
  • Seguro de Saúde
    • O laranja é por não ter sido 100% resolvido tb. O seguro via UBC acabou me dando bastante dor de cabeça. A UBC pede que o seguro seja pago via transferência bancária, ela não permite que eu pague o meu seguro por cartão de crédito. No site da Universidade, eu consigo emitir um boleto, que tem um prazo de 24h após ser emitido para ser pago. Fui em duas agências do Banco do Brasil e eles demoram mais do que o prazo dado para fazer a transferência. Fora que a taxa que o Banco do Brasil cobra para fazer o depósito em conta corrente de uma empresa é quase o mesmo valor que o seguro! Um absurdo! Burocracia no Brasil funciona muito bem para quem precisa pagar um seguro, mas na hora do Eduardo Cunha mandar dinheiro roubado dos cofres públicos pra pqp tá ok, né? Enfim, a UBC permite que eu pague quando eu chegue por lá. Sö vou conseguir resolver isso  100% depois de estar em solo canadense.
  • Acertos com a Universidade brasileira
    • Todos devidamente comunicados da minha ida.
  • Pastinha da viagem
    • Como na imigração vários documentos são pedidos, vou separar tudo certinho em uma pasta para ter ali tudo que eles possam pedir. Devo fazer um post mais para frente falando sobre os documentos interessantes de deixar na bagagem de mão.
  • Procurações e outros documentos 
    • Fui a um cartório próximo a UFSC e eles já tinham um modelo prontinho de produração para pessoas que cursam doutorado sanduíche. Lá tinha todas as funções necessárias para passar para um terceiro – inclusive para mexer na conta do banco e transferir dinheiro para o exterior.
  • Acertos bancários 
    • Precisava dar uma passadinha no banco para acertar o representante legal. Tudo resolvido =)

Já estavam ok há mais de duas semanas:

  • Visto 
    • Foi aprovado no dia 30 de maio. Fiz um post com a timeline do processo.
  • Sair do Ap Alugado 
    • Nós morávamos de aluguel e sempre é bem complicado entregar o Ap (ainda mais depois de quatro anos de uso). Resolvemos sair antes de lá e ficar nessas últimas semana em um Ap da nossa família. Assim vamos economizar mais um pouco para a nossa viagem.
  • Venda de móveis 
    • Como saímos do AP que a gente morava, vários móveis a gente já vendeu. Viemos para um apartamento mobiliado, então só trouxemos os nossos pertences pessoais, nada de móveis e eletrodomésticos. Como AP alugado já era praticamente mobiliado, não tínhamos tanta coisa assim, mas o que deu para vendemos, nós vendemos. A graninha que rendeu está guardada para nos ajudar nas despesas iniciais de montar o ap no Canadá.
  • RG
    • Fiz! Já está em mãos!
  • Providências de Chegada: AirB&B, Hotel ou outra
    • Fechamos onde vamos ficar até dia 1ro de setembro. Mais detalhes no próximo post sobre: Hotel, AirB&B, Apartamento: onde ficar quando você acabou de chegar.
  • Traduções juramentadas
    • Por segurança, vou levar alguns documentos com tradução juramentada, caso seja necessário por lá.
  • Marcar Despedidas
    • Combinamos já com a família e já programamos com os amigos. Essa semana tem a primeira!
  •  Reuniões na pós do Brasil 
    • Tudo OK!
  • Consultas Médicas
    • Check up completo =D
  • Vendas de roupas, livros e objetos 
    • Processo finalizado! Fiz um post sobre o que levar e o que deixar e um sobre vender roupas, outro sobre móveis e outro sobre livros.

 

Quais procurações fazer antes de deixar o Brasil?

HEAD_BURO

Ah, viagens. Aquele momento que você foge de burocracias! #sóquenão

apagar

Bem, é sempre recomendado que você deixe alguém juridicamente responsável por você quando for passar algum tempo fora.

Você pode deixar alguém responsável pelos seus bens, pelas suas contas, por decisões envolvendo a sua saúde. Mas uma das funções mais importantes e fundamentais é deixar alguém responsável pelo seu banco.

Muitas funções só podem ser feitas pessoalmente por lá. Uma delas é a transferência de valores para uma conta no exterior. E o que acontece se você tá lá fora, não deixou uma procuração com alguém e precisa transferir dinheiro pelo seu banco? Se arrepende.

Um fato bem complicado que me explicaram no Banco do Brasil é que se você movimenta a sua conta fora do Brasil é bem provável que ela seja bloqueada diversas vezes. Para desbloquear, alguém precisa ir até a sua agência no Brasil e cadastrar uma nova senha. Daí você pode se perguntar “Mas eu não tenho como resolver sem ser pessoalmente ou com algum responsável pela minha conta?” Não! Se a sua conta do BB ficar bloqueada, você só poderá desbloquear pessoalmente (ou com alguém que tenha uma procuração sua). Não tem internet ou 0800 que resolva. É só em pessoa!

Já pensou se você não tem um responsável? Como fica? Questionei pessoas no Banco do Brasil e a resposta foi “Não teria o que fazer. A pessoa ficaria sem acesso a conta“. É mole?

Tem vários procedimentos que o BB só autoriza pessoalmente. E se você manda uma outra pessoa, ela precisa ter  uma procuração específica para responder por você no banco. Nem a procuração de plenos poderes resolve, viu? Precisa ser uma que tenha o número da conta, agência, entre outras informações.

Fui a um cartório perto da UFSC e eles já tinham o modelo prontinho para estudantes/professores que vão para fora do país. A procuração permite, entre várias coisas, que meu representante faça transferências em meu nome. A belezinha custou 48 reais.

Sugiro que você visite um cartório perto de sua Universidade, provavelmente eles já tiveram casos parecidos e devem ter um modelo pronto.

Já fui no Banco do Brasil e cadastrei a procuração, assim meu representante não precisa levar ela toda vez que foi até lá.

Fica a dica: não viaje sem fazer a tal procuração. Você nunca sabe quando pode precisar =).