Planejando Gastos: Móveis (parte 1)

HEAD_DIAADIA

Talvez você já tenha ouvido falar que os apartamentos alugados nos EUA e no Canadá geralmente não são mobiliados. Na verdade, a cozinha quase sempre (99% das vezes) vem completa, com fogão/forno e geladeira/freezer e às vezes com máquina de lavar louça e microondas. É muito muito raro não ter isso.

Captura de tela 2016-07-08 às 16.40.36.png
Clássica configuração de ap Gringo (sem luz no teto)

Máquina de lavar roupa, no entanto, é um luxo. Pouquíssimos aps possuem. Geralmente há uma lavanderia em uma área em comum, onde você lava e seca a sua roupa usando (várias) moedinhas de 25 centavos. Área de serviço? Só em casas beeem grandes. Em apartamentos, nem pensar.

Assim como é comum ter a cozinha “completa”, o resto da casa geralmente vem vazio. Nada na sala, nos quartos ou na varanda. O banheiro é sempre completo, tem armários, espelho e geralmente uma banheira. Para quem aluga, só falta comprar a cortina e mandar a ver.

Então o que é necessário comprar para uma casa lá fora?

Captura de tela 2016-07-08 às 16.26.39QUARTOS

Bem, lá na América do Norte eles não tem muito o hábito de terem guarda-roupas, é bem frequente cada quarto ter um closet. O closet é mais ou menos assim (fotinho ao lado).  É um espaço, com uma porta, que tem um cabo para pendurar cabides. Ou seja, a principio você pendura quase tudo. Em alguns casos há apenas uma prateleira superior para colocar roupas dobradas – em muitos nem isso tem.

  • Tem gente que gosta de comprar uma penteadeira para colocar no quarto, para ajudar a guardar as roupas. Tem gente que compra gaveteiros mais simples, de plástico ou metal. Vai da necessidade e do $$$ de cada um.
  • Todo mundo precisa de cama. Esse é uma necessidade principal. No meu ponto de vista. Comprar um bom colchão é imprescindível. Prefiro um bom colchão no chão do que um mediano em uma cama bonitinha. Se eu tivesse que escolher um item para investir dentro de uma casa, com certeza seria ele.
  • Criado mudo: Tem gente que não vive sem, tem gente que vive. Em um próximo post eu falo da Ikea e suas opções baratas.
  • Penteadeira: mesmo caso do criado mudo.

SALA: 

  • Sofá: Você consegue viver sem? Tem sim como substituir com colchonete, cadeira, chão, almofadas… mas depende de cada um.
  • Televisão: bem, trabalho com televisão e cinema e meu doutorado é sobre televisão e cinema. Eu não vivo sem tv. No entanto, conheço pessoas que deixam para comprar televisão bem depois da chegada.
  • Móvel para televisão: depende do tamanho da tv, da disposição do ap e é claro, do $$$ de cada um.
  • Mesa de jantar: se a sua casa tem balcão entre a cozinha e a sala, pode ser que você só precise de cadeiras. Caso não tenha, e bem provável que uma mesa seja necessária.
  • Escrivaninha: aqui é meu outro ponto fraco! Como eu trabalho muito em home office, com certeza vai ser uma das coisas fundamentais que terei que comprar assim que a gente tiver a nossa casinha. E a cadeira também.

COZINHA:

  • Talheres, copos, panelas, torradeira, liquidificador, batedeira, mixer, cafeteira. Talvez um microodas. Depende da necessidade de cada um. No futuro, pretendo falar melhor sobre preços e o que a gente comprou nesse primeiro momento.
    • Já aviso: por aqui somos pessoas simples, sem frescura e que não gostam de exageros. Nada de taça de cristal, panela de 200 dólares, talheres de prata… Nosso gasto vai ser o menor possível, garanto.

 

Essas são as possíveis necessidades iniciais. No próximo post eu falo sobre onde conseguir essas necessidades com ótimos preços!

 

Planejando Gastos: Alimentação

HEAD_DIAADIA

Planejar alimentação é fundamental para você saber quanto vai gastar, principalmente quando o dinheiro é contado.

É possível calcular exatamente o que você vai gastar por mês? Bem, exatamente não, mas dá para você criar uma margem de erro de no máximo 50 dólares. Como? Vamos lá que eu vou explicar.

Primeiro, planejamento não se faz do dia para noite. Não adianta chegar um mês antes da viagem e decidir fazer um plano em cima da hora… Pode até funcionar, mas é bem provável que de errado. Por que?  Porque você precisa saber o que você gasta para conseguir prever o que você vai comprar por lá.

Em uma viagem curta, você pode estabelecer $20, $50, $100 diários para gastar com alimentação. Mas em uma viagem mais longa você precisar ter uma noção mais precisa do que vai consumir.

Há um ano eu faço as contas de quanto gastamos por mês em supermercado, para comer fora, com lazer… Nesse post foco apenas nas compras de comida.

Sabe aquela listinha que você faz quando vai às compras? Então, eu anotei tudo que a gente comprou no último ano, sempre calculando uma média do que consumimos.

Por exemplo:

  • Tomamos um leite por semana aqui em casa.
  • Compramos três caixas de ovos por mês.
  • A cada três meses, eu compro uma farinha de trigo integral de 1kl.
  • O Sabão líquido de roupas (3l) dura um mês e meio.
  • Comemos cerca de 400g de queijo por semana.

E por aí vai. Para essas constatações, foram meses de pesquisa e medições. Cada mês foi diferente, então fiz uma média para saber o que era consumido.

Com essa lista em mãos, é possível ir até o site flipp.com ou baixar o aplicativo e procurar nos folhetos dos supermecados o quanto vai ser gasto.

Captura de tela 2016-07-08 às 15.41.38.png

É bem tranquila a navegação tanto no site como no app. No caso do Canadá, No Frills, Superstore e Walmart são os mercados mais baratos. Falo isso por acompanhar há cerca de seis meses os preços por lá (e por ter pego muitas dicas online).

Isso também me fez ter certeza de que não há uma variação tão grande nos valores das comidas. Em Floripa eu já cheguei a ver o mesmo ketchup com uma variação de 50% no preço no mesmo supermercado, variando pelo dia da semana que você decide comprar. Isso é bem mais raro por lá, felizmente.

Também é uma forma interessante de conhecer os produtos. Como eu morei nos EUA e visitei o Canadá antes, eu tenho uma noção boa de marcas – ainda que elas não sejam todas as mesmas. Mas a pesquisa de produtos é bem importante para entender o consumo. Eu amo sour cream e nutella. Aqui eu não compro porque não tem ou é muito caro. Lá, eu vou comprar. Já entra pra minha lista. No entanto, creme de leite e leite condensado são coisas que eu vou descartar na nova vida gringa. Só vai rolar bem de vez em quando.

Espero que as dicas tenham ajudado para um planejamento por aí.