Como abrir uma conta de Banco no Canadá?

HEAD_BURO

img_0837

Primeiramente, fique tranquila. É MUITO menos burocrático que qualquer coisa que você vá fazer no banco no Brasil.

A primeira coisa a fazer é ter o SIN Number. Sem ele você não abre a conta.

Você então vai até o banco, pede para abrir uma conta. Eles te levam para umas salinhas, onde alguém te atende. Uma funcionária cuidou do nosso processo. COm nosso passaporte, Poe letter e Sin Number ela abriu a conta.

Acho que uma das coisas mais chatas é que a gente tinha que pedir para ela explicar tudo novamente. Não por causa do inglês, mas pq ela falava como se a gente conhecesse bancos canadenses e como eles funcionam. E não a gente não conhecia. E não, não é igual ao Brasil. Tem muitas coisas diferentes. Me senti uma criança de 10 anos que foi ao banco pela primeira vez e ela era a tia meio grossa que não tinha muita paciência para perguntas bobas. Mas, SORRY, prefiro fazer 1000 perguntas idiotas a não saber como as coisas funcionam. Síndrome de jornalista talvez. Enfim.

Demorou quase duas horas para ela fazer tudo. Saímos de lá com o meu cartão de débito.

Outra coisa importante – para conta de estudante não há conta conjunta. Eu não sabia disso. A conta ficou só no meu nome, se eu quisesse incluir meu marido, seria uma conta diferente.

O procedimento deve ser semelhante em todos os bancos, o negócio é escolher algum que você prefira. Sobre isso, talvez eu faça um post no futuro avaliando os bancos. Posso falar que não estou 100% satisfeita com o meu banco aqui – mas tb nem sei se isso é 100% possível. Adianto que tive alguns problemas, inclusive já fizeram algumas cobranças não autorizadas/avisadas, tive que pagar por coisa que não sabia que teria que pagar e ainda por cima eles não foram  atenciosos como eu esperava.

Para resumir, escolhi o Scotia para ganhar ingressos de graça e para economizar na taxa mensal, já que ele não tem taxa para conta de estudante. No fim, não ter taxa quer dizer que você fica sem alguns serviços básicos –  você paga umas coisas absurdas como quase $60 dólares por um talão de cheques.

Ah! E o cartão para eu tirar meus ingressos gratuitos foi para um endereço errado e até agora não consegui arrumar a situação…Ou seja, o próposito inicial não foi alcançado. Paguei mais que pagaria em uma conta normal e não ganhei meus tickets. Damn.

Eu não recomento o Scotia, mas também, sendo honesta, não saberia o que recomendar.

Primeiros passos no Canadá

HEAD_DICAS (1)

CHEGAMOS!

Bem, a essa altura já estaremos em Vancouver. Estou falando no passado por ter escrito esse post ainda no Brasil. Acredito que não vou ter tempo na chegada para escrever (nem meios, pois ainda estarei sem internet e sem computador).

IMG_9906

*fotinho ilustrativa minha em Las Vegas, não em Vancouver. Em breve fotos canadenses!

Decidi então publicar a minha listinha do que teremos que fazer assim que chegarmos a Vancouver. E olha… nesse primeiro momento, vai ter coisa pra caramba para resolver.

Hoje, quarta, é o primeiro dia que estaremos no Canadá. A chegada do nosso vôo estava prevista para terça-feira às 11 horas da noite (horário de Vancouver). Com todo o processo de imigração + bagagens, creio que chegamos no hotel por volta da uma da manhã. Soma aí que uma da manhã lá é cinco da manhã em Santa Catarina.

Quarta é um dia cheio de atividades, o primeiro capítulo da nossa chegada. Vamos lá para o que está planejado:

  • Air BnB
    • Como chegamos na madrugada, tivemos que ficar em um hotel pertinho do aeroporto. Na quarta cedinho (ou mais cedo que a gente conseguir) vamos para a casa que alugamos no Airbnb. Esse será nosso endereço provisório para conseguirmos resolver as primeiras pendências no país.
  • Fazer o SIN number
    • Esse é o CPF do Canadá. Ele é o primeiro documento canadense que nós teremos. Pelo o que pesquisei, você vai até o local onde fazem ele e na mesma hora sai já com o número. É necessário o visto, a permissão de trabalho/estudo e um endereço. Mais para frente eu farei um post sobre ele.
  • Comprar o Celular
    • Não dá pra fazer quase nada sem ter um telefone. Assim que a gente conseguir o Sin, vamos para bater perna nas lojas buscar uma boa oferta para telefonia. Também explicarei melhor como foi a escolha em breve.
  • Abrir conta no Banco
    • Para abrir a conta no banco, o que precisamos: Visto, endereço, Sin e número de Celular! Ou seja, basicamente existe uma sequência para seguir nesse primeiro momento. Pelo o que pesquisamos, é bem tranquilo o processo, assim que abrir a conta, já recebemos um cartão de débito e podemos fazer transferências do Brasil para o Canadá. Vou explicar como foi e como escolhemos o banco mais para frente.
  • Pagar seguro saúde da UBC
    • Lembram que eu falei sobre os rolos para pagar o seguro saúde da UBC nesse post e nesse post? Então, precisamos passar no HSBC e pagar o meu seguro saúde. Depois encaminhamos o formulário do pagamento do seguro do meu marido por email (esse pode ser com cartão de crédito).
  • Metropass
    • Comprar o cartaozinho do transporte público em Vancouver. Como chegamos no final do mês, não vale a pena comprar o mês inteiro. Vamos recarregar com uns C$ e depois na virada do mês a gente compra o mensal. Se você está se perguntando: mas pq eles não pagam a viagem em dinheiro? Bem, aqui no Canadá é necessário ter o dinheiro certinho na hora de pagar. Não tem troco. Assim, é bem mais fácil usar o cartão, né. Mais explicações no futuro post tb.

 

Essas são as providências emergenciais! Das que a gente vai chegar e fazer sem nem ter dado um rolê na cidade ainda. Depois que a gente fizer isso tudo, vamos começar a fazer o resto com um pouco mais de tranquilidade. Mas, honestamente, me conhecendo, até conseguir o nosso AP, nada vai ser muito tranquilo!

Se der tempo ainda na quarta começaremos o capítulo dois da chegada:
apagar

  • Procura por um AP
    • Saímos do Brasil com um bairro queridinho: Kitslano. Ele fica bem localizado entre o centro e a UBC. Em uns 20 a 30 minutinhos eu chego na universidade de bus. Conseguimos ir praticamente a pé até o centro da cidade. Seria ótimo morar por lá. Porém, vamos procurar também em outros lugares, como Fairview, Cambie, Shaughnessy, Marpole, Mount Pleasant (que até onde vimos possuem mais prédios e ficam no máximo a 45 minutos de busão da UBC). Downtown e Westend seriam legais, mas são as partes mais caras da cidade, então descartamos. North Vancouver, East Vancouver e Burnaby seriam opções, mas como ficam mais de uma hora de distância da universidade, só em último caso mesmo. Vai rolar bastante posts sobre como foi o aluguel e sobre os bairros da cidade. Inclusive, tô pensando em fazer uma série sobre cada bairro de Vancouver. Senti muita falta disso quando pesquisei, acredito que eu possa contribuir com isso.
  • BC ID
    • Para não ficar andando com o passaporte para cima e para baixo, fazer o RG canadense é bem importante. Assim que der um tempinho, o faremos.
  • Conhecer a cidade!
    • Tá aí uma coisa que vamos estar loucos para fazer, mas provavelmente só vai rolar depois que a gente pegar o ap. Mas, é claro, enquanto a gente procura AP, faz os passos burocráticos da mudança, estaremos sempre de olho ao nosso redor =).

Bem, esse segundo capítulo tem bastante coisa para ser resolvida. Mais explicações (e o terceiro capítulo) ficam para um próximo post!