Procurando apartamento em Vancouver (parte 1)

HEAD_BURO

Como eu contei em uns posts passados, eu esperava ter ficado nos apartamentos para alunos da UBC. Mas não deu certo. Fiquei numa lista de espera enorme e só me chamaram dois meses depois que a gente já estava alojado por aqui. Por que estou contando isso? Porque agradeço não ter ficado por lá. O alojamento da UBC – teríamos um ap individual, só nosso – é completamente fora de mão para o resto da cidade. Fica na pqp. Tem transporte público, mas para nós seria horrível ficar por lá.

 

img_0355

(breve pausa na busca por um lugarzinho para chamar de nosso)

Quando eu fiz as pesquisas ainda do Brasil, achei que seria tranquilão morar na UBC. Só chegando aqui e vendo como era a dinâmica da cidade que eu vi como seria ruim ficar por lá. Aqui entra meu primeiro alerta: alugar uma casa por um ano ou mais em um local que você não conhece é bastante complicado. No último post, sobre air bnb, eu falo de empresas que alugam ap por você, para quando você chegar no Canadá já ir direto para a sua casa. Como eu disse lá, o serviço parace prático, mas é um tanto desnecessário em diversos casos. É preciso analisar bem se vale a pena para você.

Se você é mais perfeccionista, exigente, etc, eu realmente não recomendo que você chegue aqui com a casa alugada. Claro que existem exceções, mas a chance de você pegar um lugar que não curta tanto é grande. Nós alugamos o nosso ap dois dias antes do nosso air bnb vencer. Estávamos há uma semana na cidade. Na hora a localização pareceu ser amazing. Hoje a gente quer mudar de lugar assim que tivermos uma oportunidade.

Isso que a gente já tinha conhecido a cidade, sabia dos ônibus, nas distâncias. Mas tem coisa que só o dia a dia na cidade vai fazer você aprender. Na minha próxima casa eu quero morar perto do skytrain (metro). Aqui a gente precisa pegar um ônibus para ir até o trem. No começo parece tranquilo, mas depois, quando você precisa fazer compras no mercado, chegar rápido em um compromisso, entre tantos outros, você começa a perceber a diferença. (Sobre transporte público devo fazer um post bem em breve com mais detalhes).

Eu acho fundamental estar na cidade para decidir o local. Mas sei bem que o bolso às vezes não tem como aguentar a nossa liberdade de escolha, então optamos pelo mais barato dentro da grande visão.

Então antes de contar efetivamente como foi a nossa busca, sugiro que você pense em alguns fatores que podem influenciar na sua escolha:

Você sabe onde vai trabalhar e estudar? Sabe a frequencia?

Isso ajuda bastante a definir o lugar. Eu pego apenas um ônibus para UBC, fato que me ajudou na escolha. Mas não sabia que o ônibus era tão demorado (1h a 1h30). Eu vi no google maps, mas lá tá por volta de uma hora. Raramente eu levei uma hora para chegar até UBC.  Quando escolhi aqui, foi o lugar mais próximo da UBC que conseguimos pagar. Naquela época queria ficar mais próximo da Universidade por pensar que iria ao menos 3x por semana para lá.

Mais para frente eu descobri que as minhas expectativas enquanto a universidade  acabaram não ocorrendo e acabo me descolando até lá apenas uma vez por semana. Nos outros dias eu trabalho de casa, afinal, se eu fosse até lá eu ficaria sozinha em uma biblioteca. Então para mim é bem mais proveitoso ficar sozinha no meu home office, sem barulho, bem mais aconchegante e sem perder 3 horas de deslocamento por dia. Se eu soubesse que não teria outros compromissos na UBC, eu teria escolhido um lugar mais longe (ou com mais trocas de ônibus), mas que fosse melhor e mais barato.

Por isso, saber exatamente o que você vai fazer, pode ajudar na escolha. (Farei um post contando melhor sobre as expectativas com o sanduíche e a realidade que encontrei).

Craigslist salva

Uma semana antes de sair do Brasil já veja diariamente, multiplas vezes, o que está saindo no Craigslist.É bom pra controlar preços e demanda.

Dependendo do caso você já pode agendar visitas. Alguns lugares que a gente ligou quando chegou só tinha visita disponível uma semana, cinco dias depois. Vale a pena ver tudo isso.

Só não pague NADA antes de estar aqui e ver o ap. Scam é muito comum por lá.

Tenha dinheiro ou comprovante de dinheiro em mãos

Teve lugar aqui que queria que a gente apresentasse seis meses de aluguel para comprovar que a gente tinha como pagar. SEIS MESES! Teve outros que algumas pessoas ofereciam adiantar três meses de aluguel para garantir o Ap. Por via de dúvidas, traga um pouco mais que duas ou três vezes o valor do aluguel que pretende pagar, assim você também pode oferecer essa vantagem. (Não esqueça do depósito que você sempre precisa pagar e geralmente é metade do valor do aluguel).

Para quem vem alugar um quarto

Até agora só falei do nosso caso, de casal que veio alugar um ap. Mas tem muita gente – inclusive casais – que ficam em quartos alugados dentro de casas de repúblicas ou até bedstays.  Para morar com outras pessoas tem várias comunidades de facebook que podem auxiliar na escolha. Não recomendo que feche a estadia ainda no Brasil, mas com certeza dá para começar um diálogo e agendar uma visita ainda por aí. No caso dos bedstays você geralmente fecha com agências ainda no Brasil e chega já com o seu cantinho pronto.

Arrume uma linha telefônica assim que chegar

Você pode arrumar apenas um chip ou fazer uma linha. O importante é ter um número daqui para ligar para os contatos e mandar mensagens para verificar a disponibilidade dos aps. A gente só coneguiu efetivamente começar a busca por aps por aqui depois de ter nosso número.

Aqui eu explico o caminho das trevas de quando você muda de país (o que precisa ser feito antes, o que vem em sequencia…) Leia isso antes para saber o que você precisa para ter um telefone por aqui.

Boa sorte e até o próximo post também sobre aluguel!

Advertisements

Quanto tempo de Air B&B é suficiente para achar um apartamento?

HEAD_DIAADIA

Bem, vamos ao mantra do blog: cada pessoa/casal tem gostos, prioridades e dinâmicas diferentes. O que aconteceu comigo não necessariamente vai acontecer com você. Vou contar aqui um pouco da minha experiência.

img_0286

(Rua próxima da qual moramos – fotinho do setembro molhado)

Chegamos aqui com 9 dias de air bnb. Era final de agosto. A cidade estava um pandemônio! Tava tudo alugado e o que estava disponível tinha preços absurdos. Todo dia nos noticiários os jornalistas faziam matéria sobre a bolha imobiliária de Vancouver e das medidas que eles estavam planejando para ajudar as pessoas a alugarem apartamentos na cidade.

Vancouver é cara. Mas se você fizer uma pesquisa, vai saber os preços médios de cada região. O que a gente encontrava era ap que regularmente sairia por 1000 saindo por 1500 e ap de 1300 por 1900. Fora de cogitação!

O fato de termos pouco tempo foi foda… Chegamos no final do mês, com uma janela pequena para conhecer os bairros e achar um ap vago. Daí você pode me perguntar

  • “Mas pq vcs não vieram antes?”: Por causa de compromissos de trabalho não tinha como a gente sair do Brasil antes.
  • “Mas pq não vieram depois, para alugar em outubro?” : Pq eu tinha que estar aqui no dia 1/9.
  • “Mas pq não contraram empresa para alugar para vcs” : Pq o atendimento foi um LIXO e desistimos de insistir para sermos atendidos.
  • “Mas pq não alugaram mais tempo no Air BnB” : Porque achamos que era uma despesa muito grande e pensamos que fosse mais fácil alugar.

Bem, não foi. A gente acabou dando muita sorte em achar nosso AP. No post sobre o aluguel eu conto melhor a nossa experiência no ato em si. Por aqui eu queria focar na chegada.

A entrada dos locatários nos APs se dá quase sempre no primeiro dia do mês. Se você tiver condições, chegue no começo do mês anterior (até o dia 10) para alugar algo no mês seguinte. Com esse tempo,  acho bem mais garantido. Neste caso (pra mim, o mais recomendado) prepare-se para pagar uns 21 dias de Air B&B no mínimo.

Se você vem entre agosto para alugar em setembro, chegue antes. Eu não fazia ideia da loucura que isso aqui fica. Teve caso visitarmos um apartamento e de ter tantos interessados que a dona resolveu aumentar o preço do ap em 500 dólares depois de 5 horas de visitas. E ela alugou no mesmo dia, por um valor ABSURDO.

#jeitinhobrasileiroforadobrasil (PS: ela não era brasileira, era chinesa)

Quanto menos tempo você tiver, mais você vai pagar e provavelmente a qualidade do ap também não seja igual a dos quais foram alugados já no começo do mês.

Se o  serviço que aluga apartamentos aqui em Vancouver tivesse sido mais solícito, eu teria fechado com eles. A tensão de não saber se você vai conseguir uma casa é muito grande. Ainda mais quando a gente não conhece ninguém no novo país que a gente tá se mudando. Mas dá para ver – e pelo o que conversamos com pessoas por aqui – é que esse serviço é para quem tá desesperado, não tem o inglês bom ou não tem experiência fora do país. Ou para quem é mais desapegado e prefere pagar a comissão deles a pagar Air BnB.

Regularmente, para quem não chega no nosso caso, é bem tranquilo alugar. Se você chegar com calma, vai poder escolher seu ap, o bairro, tudo da forma mais adequada para não se arrepender.

Assim, minha dica é – se você chegar em agosto para setembro, pense em um mês de air B&B. Em outras épocas, três semanas é um tempo super razoável para você encontrar uma casinha.

 

 

 

 

 

 

Faltam… 20 dias para a viagem!

HEAD_DIAADIA

Cara! Faltam 20 dias!

Captura de tela 2016-07-04 às 18.17.29.png

*fotinho linda que tá nesse site.

Antes de começar, aquela lembrança básica: fiz alguns posts sobre planejamento, com a minha organização desde 2014 e até com uma tabela que traz o que fazer até o dia da  viagem.

E tem a preparação 70 dias, 60 dias, 50 dias, 40 dias e 30 dias. SIM, você pode acompanhar passo a passo da nosso programação.

FATO INÉDITO! TEM MAIS VERDE DO QUE VERMELHO!

Faltam:

  • Reunião com orientadora
  • Tradução juramentada da Carteira de motorista
    • Bem, surgiu um novo item. Levar a carteira de motorista traduzida ajuda bastante na hora de tirar a sua por lá.
  • Providências de Chegada: Moradia 
    • Fiz um post sobre como aplicar para moradia dentro da Universidade canadense, mas ainda não sabemos se teremos um lugarzinho dentro da UBC. O escritório de moradia me informou que eles dariam uma resposta sobre o housing (era para ser 30 dias antes da viagem, mas até agora nada…) . Quando eles avisarem  vamos nos agilizar para procurar um outro lugar se necessário. Achei que já teria notícias por agora, mas ainda não… Vamos esperar que até a primeira semana de agosto cheguem as tão esperadas notícias!
  • Malas
    • Falta arrumar e separar algumas coisas que ficarão e outras que vão. Uma mala pronta, duas ou três para arrumar!
  • Providências de Chegada: Escolher banco, serviço de telefonia
    • É uma tarefa bem complicada pelo o que eu consegui acompanhar… mais para frente eu vou falar melhor sobre isso.

Já está ok:

NOVIDADES:

  • Acertos com a Universidade brasileira
    • Todos devidamente comunicados da minha ida.
  • Pastinha da viagem
    • Como na imigração vários documentos são pedidos, vou separar tudo certinho em uma pasta para ter ali tudo que eles possam pedir. Devo fazer um post mais para frente falando sobre os documentos interessantes de deixar na bagagem de mão.
  • Procurações e outros documentos 
    • Fui a um cartório próximo a UFSC e eles já tinham um modelo prontinho de produração para pessoas que cursam doutorado sanduíche. Lá tinha todas as funções necessárias para passar para um terceiro – inclusive para mexer na conta do banco e transferir dinheiro para o exterior.
  • Acertos bancários 
    • Precisava dar uma passadinha no banco para acertar o representante legal. Tudo resolvido =)
  • Seguro de Saúde
    • O laranja é por não ter sido 100% resolvido, mas infelizmente não há mais o que fazer nesse momento. O seguro via UBC acabou me dando bastante dor de cabeça. A UBC pede que o seguro seja pago via transferência bancária, ela não permite que eu pague o meu seguro por cartão de crédito. No site da Universidade, eu consigo emitir um boleto, que tem um prazo de 24h após ser emitido para ser pago. Fui em duas agências do Banco do Brasil e eles demoram mais do que o prazo dado para fazer a transferência. Fora que a taxa que o Banco do Brasil cobra para fazer o depósito em conta corrente de uma empresa é quase o mesmo valor que o seguro! Um absurdo! Burocracia no Brasil funciona muito bem para quem precisa pagar um seguro, mas na hora do Eduardo Cunha mandar dinheiro roubado dos cofres públicos pra pqp tá ok, né? Enfim, a UBC permite que eu pague quando eu chegue por lá. Sö vou conseguir resolver isso  100% depois de estar em solo canadense.

Já estavam ok há semanas:

  • Visto 
    • Foi aprovado no dia 30 de maio. Fiz um post com a timeline do processo.
  • Sair do Ap Alugado 
    • Nós morávamos de aluguel e sempre é bem complicado entregar o Ap (ainda mais depois de quatro anos de uso). Resolvemos sair antes de lá e ficar nessas últimas semana em um Ap da nossa família. Assim vamos economizar mais um pouco para a nossa viagem.
  • Venda de móveis 
    • Como saímos do AP que a gente morava, vários móveis a gente já vendeu. Viemos para um apartamento mobiliado, então só trouxemos os nossos pertences pessoais, nada de móveis e eletrodomésticos. Como AP alugado já era praticamente mobiliado, não tínhamos tanta coisa assim, mas o que deu para vendemos, nós vendemos. A graninha que rendeu está guardada para nos ajudar nas despesas iniciais de montar o ap no Canadá.
  • RG
    • Fiz! Já está em mãos!
  • Providências de Chegada: AirB&B, Hotel ou outra
    • Fechamos onde vamos ficar até dia 1ro de setembro. Mais detalhes no próximo post sobre: Hotel, AirB&B, Apartamento: onde ficar quando você acabou de chegar.
  • Traduções juramentadas
    • Por segurança, vou levar alguns documentos com tradução juramentada, caso seja necessário por lá.
  • Marcar Despedidas
    • Combinamos já com a família e já programamos com os amigos. Essa semana tem a primeira!
  •  Reuniões na pós do Brasil 
    • Tudo OK!
  • Consultas Médicas
    • Check up completo =D
  • Vendas de roupas, livros e objetos 
    • Processo finalizado! Fiz um post sobre o que levar e o que deixar e um sobre vender roupas, outro sobre móveis e outro sobre livros.

 

TÁ VOANDO!

 

Moradia dentro da Universidade no Canadá – como aplicar?

HEAD_BURO

apagar.jpg

A possibilidade de morar dentro do campus existe para os doutorandos que estão fazendo doutorado sanduíche. O primeiro passo é entrar em contato com o departamento de moradia da universidade que você vai. Eles já te falam de cara como funciona a seleção da sua instituição.

Eu fiz isso. Eles me explicaram que eu poderia morar no campus e me indicaram o site da UBC de housing, no qual fiz meu cadastro a partir do número de matrícula que eu já possuo. Paguei uma taxa de $50 e pude acessar o sistema. Lá aparecem as opções de housing (casa/ap para família, quarto dividido, individual, casa dividida).

No meu caso, como vou com meu esposo, escolhi o housing para família. Como não temos filhos, poderíamos escolher unidades de até um quarto. Dependendo de quantos filhos você tem, é possível alugar uma casa/ap de até 4 quartos.

O housing não é gratuito, mas os preços são bem mais justos que fora da universidade. Como em Vancouver alugar um apartamento em uma localidade central é muito caro, vale muito a pena tentar a hospedagem na Universidade.

Até aí, ok. O problema veio depois. Estamos na fila para dois tipos de unidades há cerca de um mês. Quer saber nossa posição na fila? Em uma estamos em #131 e na outra em #121.

Assim, infelizmente eu acredito que seja quase impossível a gente conseguir uma casinha no campus…

Minha dica é: assim que forem aprovados pela Universidade, já vejam se dá para se cadastrar. Se eu tivesse feito isso, talvez a gente conseguisse um lugarzinho na UBC 😦

Até a próxima e dedos cruzados por aqui – vai que a fila começa a andar?